Infecções Bacterianas de Pele (Parte 2)

Infecções Bacterianas de Pele (Parte 2)

Dando continuidade a Parte 1, vamos acabar de ver as lesões que vão aparecer no seu dia-a-dia na Prática Médica e que você deve saber reconhecer.

Dando continuidade a Parte 1, vamos acabar de ver as lesões que vão aparecer no seu dia-a-dia na Prática Médica e que você deve saber reconhecer.

 

CELULITE

Infecção do tecido subcutâneo (derme profunda e gordura subcutânea).

Agentes: Staphylococcus aureus (principalmente) e Streptococcus pyogenes.

Lesão com limites pouco nítidos e não há bordas delimitadas e o eritema é menos proeminente.

Quadro Clínico: Pode haver possível história ou visualização de porta de entrada identificável (abrasão, ferida cutânea, úlcera, furunculose).Evolui com sinais de intensa flogose (rubor, calor, dor e edema).Ocorre febre alta, calafrios e toxemia.

 

FURÚNCULO

Nódulo supurativo na derme profunda que se instala a partir de uma foliculite.

Agente: Staphylococcus aureus

 

CARBÚNCULO

Lesão extensa e profunda, atingindo a gordura subcutânea e se manifestando como múltiplos abcessos separados por septos conjuntivos.

Agente: Staphylococcus aureus

 

PIODERMITES

Lesões únicas ou múltiplas agrupadas (5mm de diâmetro), de base eritematosa e centro pustuloso.

Tipos: Ectima e Foliculite

ECTIMA

Agente: Streptococcus pyogenes

Evolução :

Pústula à úlcera (0,5 – 3 cm de diâmetro) de bordos elevados

 

FOLICULITE
Piodermite estafilocócica (S. aureus)

Evolução:

Infecção supurativa de um ou mais folículos pilossebáceos

Bem demarcadas e localizadas exatamente no folículo piloso.

 

Fabrício Gawryszewski

E aí? Gostou?

Qual outro tema de Prática Médica você gostaria de saber mais?  Compartilhe conosco!

Não deixe de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro das novidades do WiDoctor!

Fabricio Gawryszewski

You must be logged in to post a comment