Questões Clássicas de Residência – Doenças Exantemáticas – Widoctor

Questões Clássicas de Residência – Doenças Exantemáticas

Questões Clássicas de Residência – Doenças Exantemáticas

 

 

Olá companheiros! Prontos para mais uma sequência de questões clássicas? Dessa vez vamos matar questões de pediatria que falam sobre crianças com exantemas. Vamos adiante!

Quesões Clássicas em Residência – Exantema

 

Vamos para mais uma sequência de questões clássicas em residência médica. Dessa vez falaremos sobre doenças exantemáticas na infância.

 

Questão 1

Criança de 7 anos apresenta há 4 dias eritema difuso na face e exantema em tronco e membros, de aspecto maculopapular, com palidez central e formato rendilhado. Este quadro sugere?

 

 

 

Essa é uma questão que cai muito. A doença evolui da seguinte maneira:

Face esbofeteada, exantema rendilhado e recidivas.

                                               

 

Já lembrou qual é o diagnóstico?

Eritema infeccioso!

Que de infeccioso não tem nada…

Lembre-se. Na fase exantemática não é preciso isolar a criança.

O agente etiológico é o Parvovirs B19.

As complicações incluem APLASIA e LESÕES EM LUVAS E MEIAS

 

 

 

Questão 2

Criança de 6 meses foi trazida à consulta por febre de mais de 39°C há 3 dias, irritabilidade e erupçãom cutânea surgida hoje. Ao exame encontra-se em bom estado geral, Tax 36,5°, com rash cutâneo maculopapular disseminado. Qual o diagnóstico provável?

 

                                                  

Paciente apresentava um “febrão” e agora melhorou da febre, apresentando rash. Só pode ser EXANTEMA SÚBITO. Essa é aquela doença que quase todo mundo teve. Quase todos os LACTENTES são expostos ao HERPES VÍRUS 6 nessa fase da vida. Também é conhecida como ROSÉOLA. Devemos ficar atentos à possibilidade de CONVULSÃO FEBRIL nesses pacientes.

 

Questão 3

Um indivíduo de 28 anos foi atendido numa emergência com história de febre, exantema maculopapular e linfonodomegalia em regiões cervical, retroauricular e occipital. Qual é o diagnóstico?

                                                        

LINFONODOMEGALIA CERVICAL, OCCIPITAL e RETROAURICULAR?? Esse é o sobrenome da RUBÉOLA nas provas de residência. Não importa a idade!

Não devemos esquecer de realizar BLOQUEIO VACINAL nos contactantes do caso suspeito num período de 72 horas, preferencialmente. O agente é o TOGAVIRUS.

 

Questão 4

Escolar de 7 anos apresenta há 24 horas quadro de febre e exantema maculovesicular pruriginoso. Em uso de corticoide inalatório. Irmão apresentou o mesmo quadro há três semanas. Diagnóstico e conduta.

                

 

 

Exantema VESICULAR? PRURIGINOSO? É CATAPORA! Oficialmente chamada de Varicela. Identificar varicela é relativamente tranquilo. O problema é a conduta:

Tratamento com Aciclovir Oral – 2º caso na família, uso de AAS ou corticoide (doses não imunossupressoras), adolescentes (>13 anos. Casos mais graves) e doenças crônicas de pulmão e pele.

Tratamento com Aciclovir IV – Imunossuprimidos (por doença ou iatrogênicos), Varicela progressiva e Varicela neonatal

Profilaxia com vacina de bloqueio – Vacinar contactantes de creche ou hospital susceptíveis em 5 dias.

Profilaxia com imunoblobulina IV – Imunossuprimidos, gestantes, mãe com clínica de varicela 5 dias antes ou 2 dias depois do parto e prematuros com menos de 28 semanas de IG.

Outra observação importante é que enquanto durar as lesões da varicela até elas virarem crostas, o paciente deve se manter em isolamento AÉREO. Grávidas podem amamentar, mas devem usar máscaras, ocluir as lesões e lavar bem as mãos.

Nesse caso, a criança deve receber aciclovir oral e ter isolamento aéreo.

 

Questão 5

Criança com 5 anos apresenta febre há 6 dias. Ontem apresentou exantema generalizado, eritema e edema de mão e pés, hiperemia conjuntival, fissuras labiais e linfonodomegalia unilateral cervical. Qual é o diagnóstico mais provável?

 

 

Esse paciente já fechou critérios diagnósticos para DOENÇA DE KAWASAKI.

Obrigatoriamente deve haver febre por 5 dias (ou mais).

Soma-se a isso 4 dos seguintes:

1)Conjuntivite bilateral não exsudativa

2)Lesões em lábios e boca (fissuras ou LÍNGUA EM FRAMBOESA)

3)Linfadenoopatia unilateral

4)Exantema de várias formas (polimorfo) exceto sob forma de vesículas.

5)Alterações em extremidades (eritema e DESCAMAÇÃO em mãos e pés)

Se o paciente não apresentar todos os critérios, podemos fechar o diagnóstico com ANEURISMAS CORONÁRIOS, principal complicação dessa doença!

O tratamento consiste em IMUNOGLOBULINA + AAS!!

 

 

Gostaram? Vejam outras questões clássicas!

Imunizações

Hipertensão arterial

Sangramentos na gravidez

Infecções em vias aéreas

Daniel

Você deve estar logado para postar um comentário