Pesquisa indica relação entre esgotamento e alta rotatividade de profissionais na atenção primária

Pesquisa indica relação entre esgotamento e alta rotatividade de profissionais na atenção primária

Uma pesquisa realizada pela Universidade Católica de São Francisco, publicada na edição de 2019 da revista Annals of Family Medicine, analizou os níveis de esgotamentos dos médicos de atenção primária.

O propósito do estudo foi analisar qualitativamente os níveis de burnout (esgotamento) entre os médicos e funcionários da atenção primária, que se mostraram assustadoramente altos, colaborando com a crença generalizada de que o esgotamento e a falta de engajamento dos funcionários contribuem para a alta rotatividade da força de trabalho.

O estudo utilizou uma coorte longitudinal usando dados de pesquisa sobre burnout e engajamento de funcionários coletados em 2013 e 2014 de 740 médicos de atenção primária e equipe em 2 sistemas de saúde de San Francisco, combinados com dados de escala de emprego de 2016.

Os resultados mostraram que a prevalência do burnout, baixo engajamento e rotatividade foram elevados, com 53% dos clínicos e funcionários relatando burnout. Em contrapartida, apenas 32% dos clínicos e 35% dos funcionários relataram alto engajamento. Foi mostrado também uma forte tendência verificada no estudo, em que o baixo envolvimento previu a rotatividade médica.

Desse modo, o artigo conclui que as altas taxas de burnout e rotatividade na atenção primária são problemas correlacionados, mostrando que as descobertas fornecem evidências de que o burnout contribui para a rotatividade entre os médicos de cuidados primários. Embora a redução do desgaste do clínico possa ajudar a diminuir as taxas de rotatividade, as organizações de saúde e os formuladores de políticas preocupados com a rotatividade de funcionários na atenção primária precisam entender as causas multifatoriais da rotatividade para desenvolver estratégias eficazes de retenção para médicos e funcionários.

 

Fonte:   http://www.annfammed.org/content/17/1/36.short?related-urls=yes&legid=annalsfm;17/1/36&cited-by=yes&legid=annalsfm;17/1/36

Caio Melo

Os comentários estão fechados.