Até quando você vai dar plantão? – Widoctor

Até quando você vai dar plantão?

Até quando você vai dar plantão?

Até quando você vai dar plantão?

Por Fernando Carbonieri

Pode assustar um pouco essa pergunta. Entramos na medicina ou em qualquer outra profissão da saúde com o intuito de salvar vidas. A nossa atividade na porta do pronto socorro aparenta ser a mais louvável e a mais determinante no processo de salvar a vida do próximo que precisa de nossa assistência nos momentos mais difíceis das vidas de nossos pacientes ou dos seus familiares.

A medicina é banhada por uma áurea de sacerdotismo e renúncia. Isso posiciona o médico como uma pessoa que não pode fazer nada fora do que é esperado dele. Deixar de atuar na assistência, no sobreaviso noturno, na porta do pronto socorro ou até mesmo desligar o WhatsApp com o intuito de dormir uma noite tranquila pode ser mau visto pelas pessoas que não fazem ideia o quanto é complicado ser médico 24h, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Só quem tem uma prática de pronto socorro, sem horas de descanso, lotado de pacientes doentes (e muitos sem doença alguma), que reclamam com razão do atendimento ou da demora pelo atendimento, durante noites que irão se juntar ao dia de consultório, ou ainda, quem tem a prática de precisar negociar os seus ganhos e necessidades mínimas frente ao próximo plantão ruim sabe do que falarei a seguir.

A pergunta “até quando você vai dar plantão?” é muito válida.

Trabalhamos em diversos lugares ruins, inseguros financeiramente devido aos atrasos e calotes, sem estrutura mínima adequada para dar o suporte ao paciente, negociando muitas vezes o nosso crm porque simplesmente precisamos trabalhar para pagar as nossas contas.

Mais do que isso. Você que faz plantão hoje:

Quantas foram as vezes que você dividiu um plantão com aquele colega que já teve uma vida tranquila mas precisou voltar a dar plantão porque ele não se planejou adequadamente nos momentos de vida que foi mais produtivos?

Quantas vezes você já fez plantão com um colega que devia estar independente financeiramente, aposentado ou ainda praticando a medicina porque gosta, e não porque precisa do dinheiro que aquele plantão irá prover em 2 ou 3 meses após a sua realização?

Temos 30 anos extremamente produtivos em nossa profissão. Ganhamos muito dinheiro nesse caminho, com toda certeza muito acima dos outros profissionais. Obviamente os ganhos já foram muitos melhores no passado. Um passado que infelizmente não vai voltar a existir.

Passou o tempo que poderíamos trilhar todo o nosso caminho profissional sem nem pensar no quanto ganhamos por mês e nem o quanto gastamos. Sobrava dinheiro. Ouço diariamente a consternação:

“Eu trabalho para caramba, ganho os X mil reais por mês e não sobra nada”.

Sete anos a frente da Academia Médica no intuito de falar o que a faculdade esqueceu de contar e posso dizer: ouvi muita gente falando que está devendo e não sabe por onde começar para resolver seus problemas.

Normalmente a primeira solução é a mesma: VOU PEGAR MAIS DOIS PLANTÕES POR MÊS PARA SAIR DISSO.

O médico fazia isso porque podia, mas hoje temos algo que não tínhamos: CONCORRÊNCIA.

O cenário não é nada bom mesmo. O mercado está inchando rapidamente com o excesso de formandos por ano e a forma de entregar saúde muda rapidamente. Frente a tantas mudanças, o que fazer?

Inovar, especializar-se, procurar um bom campo de trabalho? Óbvio que sim, mas tem algo muito mais efetivo que isso. Não é óbvio, mas é a coisa mais efetiva que você pode fazer por você.

Aprenda a cuidar do seu enriquecimento!

Quando foi que alguém ensinou algo a você sobre dinheiro? Sobre empreendedorismo? Sobre ser o real dono daquilo que você suou tanto para ganha?

Muitos torcem o nariz quando falo que é obrigação do médico ser rico. E por que falo isso? Porque o médico que não tem problemas financeiros pode ser o melhor médico que ele almeja ser.

Um médico sem dívidas, que prevê o quanto vai sobrar no fim do mês, que investe seu dinheiro para ganhar mesmo sem precisar trabalhar mais, ou negociar o seu tempo em busca de mais mil e poucos reais para complementar a renda do mês, é uma pessoa que tem tempo para viver o melhor de sua profissão, de sua vida pessoal e de seu aperfeiçoamento científico.

Já falamos muito sobre o tema dinheiro aqui na academia.

Dr. Francinaldo Gomes é um neurocirurgião que virou referência na medicina por ajudar colegas médicos a se educarem sobre finanças pessoais e investimentos. Em seus cursos em todos os estados do país, ele já ajudou a mais de 1300 médicos a terem um divisor de águas em suas vidas para poderem viver da melhor forma que desejam, sem abdicar daquilo que nasceram e treinaram muito para fazer.

Texto na íntegra:

https://academiamedica.com.br/blog/ate-quando-voce-vai-fazer-plantao

Guilherme França

Os comentários estão fechados.