Neurologia Cognitiva ou Distúrbios do Movimento – Widoctor

Neurologia Cognitiva ou Distúrbios do Movimento

Neurologia Cognitiva ou Distúrbios do Movimento

Pergunta : Igor (Universidade Federal de Pernambuco)
Dr, boa tarde! Parabéns pelo conteúdo! Sou médico residente do terceiro ano de Neurologia e estou na dúvida quanto à realização de fellowship nas áreas de Distúrbios do Movimento e Neurologia da Cognição. O senhor conseguiria me ajudar comparando as duas subespecialidades principalmente em relação ao mercado de trabalho? Obrigado!

Resposta :
Essas são duas sub especialidades bem específicas da Neurologia e do ponto de vista mercado, trata-se de um mercado relativamente pequeno até o momento e por isso é interessante que o neurologista que se especialize nessas área,  continue atendendo a neurologia geral, que terá um mercado maior.

A Neurologia Cognitiva é uma sub-especialidade da Neurologia que estuda as bases anatômicas e fisiológicas das funções cognitivas (como memória, linguagem, funções executivas, habilidades visuais, entre outras) e do comportamento, e os transtornos destas funções causados por doenças que afetam o cérebro.

Dentre essas doenças, muitas são mais freqüentes durante o processo de envelhecimento, como a doença de Alzheimer e outras formas de demência degenerativa, a doença vascular cerebral e a doença de Parkinson. Por este motivo é que este Departamento Científico da ABN recebe o nome de Neurologia Cognitiva e do Envelhecimento, reunindo neurologistas e outros profissionais e/ou investigadores interessados pela assistência, ensino e pesquisa nestas áreas.

​​​​​Distúrbios do M​ovimento

Movimentos involuntários são movimentos anormais excessivos e que não podem ser controlados pela vontade do indivíduo. São conhecidos como hipercinesias e incluem tremores, distonias, coreias, balismos, mioclonias e combinações variadas entre eles.

Há várias causas para o distúrbio do movimento. Elas podem ser definidas clinicamente por meio de exames ou de caracterização eletrofisiológica (eletroneuromiografia).

Tremores

Os tremores são movimentos involuntários rítmicos, oscilantes, de qualquer parte do corpo, causados por contrações alternadas de grupos musculares. O movimento pode estar presente em repouso (tremor de repouso ou estático), aparente apenas na movimentação (tremor cinético ou de ação) ou em determinada postura tremor postural.

É importante observar a posição em que o tremor aparece, assim como sua frequência (quantas vezes o movimento se repete por minuto). Esses dados são essenciais para analisar qual a causa do tremor e solicitar exames complementares para confirmá-la, ou não, de forma adequada.

O tempo de instalação do tremor, a distribuição no corpo e outros achados na história e exame físico também são valiosos.

Distonia

As distonias são contrações musculares sustentadas, causando abalos lentos, tremores, movimentos de torção e posturas anormais.

Ocorre a contração simultânea de músculos agonistas (que facilitam o movimento desejado) e antagonistas (que dificultam o movimento desejado).

Coreia

Coreia é uma palavra de origem grega que significa dança. Os movimentos involuntários coreicos têm início abrupto, explosivo, geralmente de curta duração, repetindo-se com intensidade e topografia variáveis, assumindo caráter migratório e errático, o que faz parecer que o indivíduo está realizando um tipo de dança ondulante.

Atetose

Atetoses são movimentos involuntários mais lentos, sinuosos, frequentemente contínuos, lembrando uma contorção, que envolvem predominantemente as extremidades.

Balismo

Balismos são movimentos involuntários amplos, de início e fim abruptos, que levam a deslocamentos bruscos, violentos, colocando em ação grandes massas musculares, assemelhando-se a chutes ou arremessos.

Em geral, o balismo ocorre apenas em um lado do corpo, sendo assim chamado de hemibalismo. Frequentemente associa-se a movimentos coreicos na extremidade distal do membro afetado, denominando-se assim hemicoreia/hemibalismo.

Pela definição da área de atuação dessas duas sub especialidades e pela tendência acentuada de envelhecimento da população, a área de neurologia de cognição apresentará um melhor mercado de trabalho  para o neurologista.

Sucesso

Mário Novais

widoctor

Os comentários estão fechados.