Relógio capaz de fazer ECG só está aprovado nos Estados Unidos

Relógio capaz de fazer ECG só está aprovado nos Estados Unidos

O modelo mais novo do Apple Watch, lançado em setembro, possui um monitor de frequência cardíaca com
sensores, segundo a empresa, capazes de fazer um eletrocardiograma
(ECG) do usuário e avisar caso ele tenha fibrilação atrial. Apesar de polêmicos, os novos recursos foram aprovados pela American Heart Association (AHA) e liberados pela Food and Drug Administration (FDA) – uma espécie de Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) dos Estados Unidos – como um novo tipo de dispositivo médico.

O presidente a AHA, Ivor Benjamin, participou do evento anual da Apple e afirmou que “capturar dados significativos sobre o coração de alguém em tempo real está mudando a forma como praticamos a Medicina”. Já a FDA fez um comunicado logo após o lançamento afirmando que “trabalhou junto da empresa, à medida que eles desenvolveram e testaram esses produtos de software, que podem ajudar milhões de usuários a identificar preocupações com a saúde mais rapidamente”. A agência encaminhou documento à Apple citando como um fator de risco o potencial do equipamento sinalizar um problema por engano, levando ao tratamento desnecessário.

No Brasil, a Associação Brasileira de Arritmia, Eletrofisiologia e Estimulação Cardíaca Artificial/Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (ABEC/DECA), que é um departamento da SBCCV, emitiu nota oficial ressaltando o uso de novas tecnologias associado à educação da população: “A entidade acredita que o relógio pode ser bom para pacientes que têm ritmos cardíacos irregulares e que podem não perceber, ou para aqueles que possuem fibrilação atrial e que nem sempre apresentam sintomas perceptíveis, condição para a qual o relógio faria a triagem.

Em uma situação ideal, alguém que não sabe que tem um problema pode receber um aviso do relógio e encaminhar esses dados ao médico. Porém também existe a preocupação de que o uso generalizado de ECGs, sem iniciativa educacional igualmente ampla, possa sobrecarregar um sistema de saúde que já atua acima do limite”, diz trecho
da nota.

A Apple afirmou que a funcionalidade estará disponível em outros países assim que a aprovação necessária for concedida pelas autoridades locais.

Fonte:

Jornal Sociedade Brasileira de Cardiologia Nº196-11/2018

Cardiologia e Hemodinâmica

Pergunta : Pablo ( Universidade de Uberaba )

Olá parabéns pelo site!! Sempre leio suas respostas a respeito da carreira de cardiologista, mas gostaria de saber mais especificamente sobre o mercado, remuneração e rotina de cardiologistas especializados em Hemodinâmica. Desde já agradeço!!

Ler mais

Anestesio, Cardio ou Gastroenterologia

Pergunta: Everton ( Universidade Federal de Campina Grande )

Boa tarde, estou no último semestre de medicina, com algumas provas de residência com inscrições abertas, mas ainda tenho dúvida quanto a especialidade médica. Minhas principais dúvidas são entre anestesiologia e clínica médica fazendo, posteriormente especialização em cardio ou gastro. Gostaria da saber a respeito de mercado de trabalho e quanto ao dia a dia destas especialidades. Muito obrigado

Ler mais

Cardiologia e Procedimentos

Pergunta: Marcelo Ticianelli ( Universidade de Ribeirão Preto )

Ola gostaria de saber a respeito das subespecializações da cardiologia, ecocardiografia, hemodinamica..arritmia e seus respectivos retornos financeiros e qualidade de vida, agradeco desde ja, e parabéns pelo site!!

Ler mais

Hemodinâmica

Pergunta: Anônimo ( Universidade Estadual de Londrina )

Olá Dr. Mário! Em primeiro lugar, parabéns pelo site, que tanto nos orienta e tira nossas dúvidas! Tenho interesse pela Cardiologia e, durante o internato, tive um contato mais próximo com a Hemodinâmica e me interessei muito pela Área de Atuação. Minha dúvida, entretanto, é sobre quais as reais possibilidades de se estabelecer na Hemodinâmica partindo “do zero” (sem ter uma relação ou contato prévio com um grupo já formado, por exemplo). É possível exercer a Hemodinâmica nestas condições? Desde já, muito obrigado pela atenção!

Ler mais

Mercado de Trabalho : Cardio, Nefro ou Gastro

Pergunta: Alisson Botelho ( Universidade Federal de Roraima )

Olá Mário,parabéns pelo site,está ótimo!!!Qual das áreas tem um melhor mercado de trabalho:Cardio,Nefro ou Gastro??Levando em consideração que penso em morar em uma cidade de médio porte,de cerca de 500 mil habitantes.Obrigado! Além dessas,como é o mercado pra Psiquiatria,também para esse mesmo tipo de cidade… Novamente,obrigado!!

Ler mais

Cardiologia, Pneumologia e Medicina Intensiva

Pergunta: Gabriel Silva ( Fundação Educacional Souza Marques – RJ )

Bom, penso em seguir clínica médica e como especialidade estou em dúvida entre a cardiologia e pneumologia. Levando em consideração qualidade de vida e remuneração qual poderia ser a melhor escolha? Em relação a terapia intensiva, qual dessas especialidades poderia ser melhor associada? Para trabalhar no CTI precisarei da residência em medicina intensiva? Obrigado

Ler mais

Cardiologia, Otorrino ou Oftalmo

Pergunta: Rafael (Universidade Federal do Espírito Santo)

Gostaria de ajuda na escolha da especialidade. Tenho algumas opções: – Otorrino: penso pela possibilidade de bons ganhos financeiros, menos estresse, possibilidade de procedimentos e cirurgias pequenas, etc. Há dificuldade de inserção de um otorrino recém formado no mercado?

Ler mais